Era assim, em casa me chamavam de comunista e, na universidade e na cooperativa onde eu dava aula, eu era burguês. Meados dos anos 1980. O grosso da pancadaria dos anos de chumbo já tinha passado, mas os ecos ainda estavam muito presentes e havia estilhaços por toda parte. Mesmo porque ainda estávamos em plena transição. O povo na rua, mais uma vez frustrado, ao exigir eleições diretas (eleições diretas!), um reitor militar na universidade de Brasília – idealizada por Anísio e Darcy para ser exatamente o contrário. E assim foi minha passagem pelo curso de jornalismo / cinema na UnB. A internet estava bem ali na esquina, deslizando entre brumas de mil megatons.